23 de julho de 2010

Dedicatórias (Décima Quarta)


Festa, baile, bagunça...
Se o parceiro não quiser ir,
Arranja quem queira,
Mãe, amigas...
Quando agente quer fazer uma sacanagem com alguém,
Ela é a primeira a esperar para ver a reação da pessoa.
Como uma latinha de cerveja que deveria explodir quando o alvo abrisse.
Ela ficou só esperando pra ver o banho de cerveja,
Infelizmente desta vez não funcionou.
Ela gosta de uma bagunça.
Já a conheço faz tempo,
Desde que ela tinha dezoito anos eu acho...
E eu devia ter uns doze ou treze anos.
Não sei exatamente, mas é mais ou menos por aí.
Ela é muito bonita,
É atenciosa,
É amiga,
Ta louca para virar mamãe,
Porque até agora...
Ela não tem nada de “Má”...
Mas já é “drasta”.
A maior parte do tempo ela sorri,
A outra ela ta dormindo... (risos...)
Mas deixando a gracinha de lado...
Especial...
Ela é especial...
Já passamos vários momentos compartilhando do mesmo espaço...
E normalmente era em balneários, viagens, chácaras de amigos e assim por diante.
Sempre do lado de um rio ou piscina.
Acho que ela deve ser um anfíbio disfarçado...
Nunca vi gostar tanto de rio.
Mas é isso aí.
Você sabe que é de você que eu to falando né?
Na próxima eu jogo a latinha de cerveja no chão que vai dar certo.
Brincar e ser adulto ao mesmo tempo, nisso ela é boa...
E acho que eu também... =)
Beijos e muito sucesso!
Postar um comentário