19 de fevereiro de 2010

Dedicatórias (Nona)



Ainda não tinha falado desse velho heim...
Puta merda, esquecer dele é o mesmo que esquecer meu nome...
Alias...
Esquecer dele é esquecer que sou social, porque foi ele que me ensinou isso...
Se eu sei fazer amizades é esse cara aí que me ensinou...
Velho ranzinza de vez em quando...
Chato e pentelho as vezes...
Muleke que só ele em alguns momentos...
Adulto e responsável quando o assunto é sério...
Lábia devia ser o sobrenome dele...
Sabe dar nó em gota d’agua e com ele não tem miséria...
Ele alegra um ambiente...
Ele alegra uma pessoa...
Ele da conselhos que talvez muitos não entenderiam...
Religião é seu forte, Deus é o nome mais citado em suas falas...
Se quer chorar, pode pedir o ombro dele, que ele dará...
Se quer dinheiro... bom... é só pedir que com certeza ele não negará se tiver...
Já o vi pedir muitos favores para os outros...
Mas o que mais vejo é lhe pedirem favores...
Político...
Realista...
Fascínio é o que acontece quando ele começa a pronunciar qualquer que seja a mensagem...
Dicionário ambulante...
Se o português difícil as vezes sai da minha boca, é porque ele me ensinou...
Se ele erra, ele conserta rapidinho...
Se alguém erra, ele pega no ar...
Se tentar passar ele pra trás... Boa Sorte...
Se tentar ajudá-lo... Boa Idéia...
Gratidão muitos sentem por esse cara...
E ele com certeza sente pelos outros...
Amigos ele tem...
Irmãos ele tem...
Filhos ele tem...
E para ele, tudo isso junto é o que chamamos de família...
Ele trata todos como iguais...
Assim como já falei de outra pessoa aqui...
Ele também me passou esse ensinamento...
Se todos somos iguais perante Deus, para que preconceitos?
Alegrias e tristezas já passamos juntos...
Levantar a mão para bater? Nunca...
A conversa vem sempre em primeiro lugar...
Se já o vi brigar, fiz questão de apagar da memória...
Mas já o vi discutir... e normalmente ele que ganha...
Já o vi conquistar seus desejos e objetivos...
Já o vi deslizar em erros que ele mesmo se arrepende...
Já tivemos tudo e não tivemos nada...
Mas sempre nos apoiamos no que sentimos um pelo outro...
Eu amo ele...
Amo com um amor diferente do amor de irmão, do amor de filho para mãe ou do amor de migo...
Amo ele com amor de filho para PAI...
E tenho certeza de que sou correspondido !

Quanto à dedicatória número 8, preferi nao postá-la por razões próprias assim como haverão outras que não postarei. Se alguma pular, é intencional!
Postar um comentário