26 de agosto de 2009

Dedicatórias (Segunda)

Calmo e sempre na dele.
Não se mete onde não é chamado.
Quase nunca fala o que não deve.
Alias, não me lembro de nenhuma vez que ele falou demais!
Um amigo que nunca te abandona.
Está sempre aí.
Basta precisar que ele simplesmente aparece.
Hoje longe em termos de espaço,
Mas muito perto em relação à sentimento.
Difícil para um homem amar o outro?
Não quando esses são irmãos!
Calar-se foi o principal ensinamento que ele me passou, mas com certeza teve muito mais influencia na minha construção do que apenas isso!
Esse cara merece tudo o que conquistou até hoje e lhe desejo muito mais!
Postar um comentário